Menu Rápido

2 de abr de 2011

Luta de Braço

Qualidade: 
O Campeão dos Campeões






A luta de braço (também conhecida como queda de braço ou braço de ferro) é uma atividade esportiva em que dois contendores, com um dos cotovelos apoiados sobre superfície horizontal, enlaçam as mãos ou os punhos, e cada um, aplicando força muscular, tenta fazer o adversário desdobrar o braço.

A origem da luta de braço é imemorial, pois desde as mais antigas civilizações há registros desta prática em gravuras, pinturas etc.

A partir da década de 1950 a luta de braço começou a se popularizar no Brasil. Em 1977 a luta de braço se oficializou no Brasil e em 1994 foi fundada a Confederação Brasileira de Luta de Braço (CBLB).

As regras da luta de braço são simples. Os atletas competem divididos por categorias de idade, sexo e peso, conforme a massa corporal. Também competem portadores de necessidades especiais.

Os competidores deverão apoiar os cotovelos numa mesa padronizada, com o braço desnudo. Compete-se com o braço direito ou o esquerdo. Os polegares devem ficar unidos e entrelaçados e a mão livre segurar um pino lateral. Braços e pulsos devem estar inicialmente alinhados.
Deve haver árbitros para o alinhamento dos punhos e sinal de partida e auxiliando para que não haja faltas.


Não há limite de tempo para cada luta.


História

A Luta de Braço se perde no tempo, quando tenta - se descobrir a sua origem, o que se sabe é que este desafio entre duas pessoas usando o braço vem de muito antes de cristo, prova disto é que civilizações como: Egípcia, Grega e Romana esboçaram esta prática em pinturas, escrituras, estatuas etc; Sendo assim fica difícil definir exatamente a sua origem.

No Brasil a Luta de Braço ou "Braço de Ferro" como é mais conhecido se tornou esporte na década de 50, onde um importante jornal de esporte (Gazeta Esportiva) realizava campeonatos populares no Brasil, pessoas como: Nivaldo Felix Cerqueira, Hugues Jorge, Miro Olaves, João Dimasio, Jorge Zeleniquea, Sérgio Capeli, Celso Capeli, Célio Capeli, Silvio Fiuza, Nelson Costa de Araújo, Renato Corio e outros foram os atletas de maior expressão naquela época, esses eventos realizados pela Gazeta durarão até a metade da década de 60.

A Luta de Braço tornou - se um esporte oficial internacionalmente em 1967 quando foi fundada a W.A.F ( WORLD ARMWRESTLING FEDERATION ), federação esta que hoje tem cerca de 117 países filiados. No Brasil a Luta de Braço tornou - se oficial em 1977 quando a modalidade foi incluída na Confederação Brasileira de Culturismo entidade eclética em que era responsável pela Luta de Braço, Levantamento Básico de Potência e Culturismo. Onde, Dr. Laércio Martinez torna - se uma peça fundamental para esta modalidade no Brasil pois, como presidente da C.B.C e o bom relacionamento que tinha com o governo federal coloca o Brasil no cenário internacional levando a equipe brasileira ao primeiro campeonato mundial existente, que foi realizado em ALBERTA CANADÁ no mês de novembro, torneio este que teve a participação de 47 bracistas vindos de: Canadá, Índia, EUA e o Brasil.

Partindo deste momento o Brasil esteve presente em todos os campeonatos mundiais realizados até hoje, eventos que seguem a frente em ordem de realização: Índia 1980, Brasil 1981 (campeonato este realizado pelo Dr. Martinez, e que nos colocou definitivamente entre os melhores do mundo), EUA 1982, Costa Rica 1983, no ano de 1984 não houve a realização do evento, México 1985, Índia 1986, Inglaterra 1987, Suécia 1988, Grécia 1989, EUA 1990, Israel 1991, Suíça 1992, Canadá 1993, Suécia 1994, Brasil 1995 (Organizado por Humberto Panzetti, Nivaldo F. Cerqueira e Paulo R. Sabioni o campeonato foi considerado o "melhor" de todos os tempos), EUA 1996, Índia 1997, Canadá e Egito 1998, Rússia 1999, Estados Unidos 2000, Itália 2001, Egito 2002, Rússia 2003, Brasil e Japão 2005.


Tendo o Brasil ficado sempre entre os primeiros, atualmente Luta de Braço Brasileira é a primeira no Ranking Mundial Feminino, Primeira no Masculino, Segundo na Categoria Máster +40, Terceiro na Categoria Júnior e Penta-Campeão Mundial para portadores de Deficiência Física, a modalidade cresceu muito desde a criação da Confederação Brasileira de Luta de Braço no ano 1994.

Em 2002 a CBLB, começou a desenvolver paralela a Luta de Braço a modalidade de Halterofilismo Paraolimpico, modalidade ate hoje desenvolvida por esta Entidade. A Confederação Brasileira de Luta de Braço sempre foi prestigiada pelo Governo Federal, desde a organização do Campeonato Mundial de 1981 em Brasília, sendo que desta forma graças ao apoio recebido pela Secretaria Nacional de Esportes de Alto Rendimento, Ministério de Esportes e mais recentemente Secretaria da Juventude Esporte e Lazer do estado de São Paulo estamos mantendo Equipes Júnior, Adulto, Máster, e Portadores de Deficiência Física participando em todos os Campeonatos Mundiais também outra grande vitória da modalidade são os programas de bolsa-atleta onde bracistas filiados a CBLB foram agraciados nos estados da Paraíba, Mato-Grosso do Sul e atualmente pelo programa de Bolsa do Ministério Esportes.


MUNDIAL DE LUTA DE BRAÇO NA ITALIA 2009




Regras

CAPÍTULO I: PARTICIPAÇÕES

1-) Só poderão participar atletas maiores de 18 anos e menor com autorização dos pais.

2-) Os competidores só poderão inscrever se de acordo com o capítulo II.



CAPÍTULO II: CATEGORIAS

3-) Para Homens : 55, 60, 65, 70, 75, 80, 85, 90, 100, 110, 110+kg.

4-) Para Mulheres : 50, 55, 60, 65, 70, 80, 80 +kg.

5-) A pesagem dos atletas deverá terminar uma hora antes do início da competição.


CAPÍTULO III: A MESA

6-) A mesa oficial, de ferro, tampa de madeira, tendo um pino de cada lado, de 15 cm, para a fixação da mão durante a luta.

Altura da mesa: 103 cm, medido desde o piso até a superfície da tampa da mesa.
Medida da tampa: 65 x 90 cm.
Apoio do cotovelo de combate: será quadrado ( 17 x 17 ) cm e espessura de 4 cm, construido de material macio.
Haverá duas almofadas de 10cm de altura, uma de cada lado, sobre a mesa para não deixar dúvida quanto a vitória ou derrota dos competidores.Haverá uma linha horizontal dividindo a mesa em duas partes iguais, linha esta para orientar o centro da pegada.








CAPÍTULO IV: PEGADA

7-) Os competidores deverão apresentar se com o braço nu, as unhas deverá estar bem aparadas.

8-) A mão livre deverá segurar o pino lateral.

9-) O cotovelo do braço de combate será colocado sobre o apoio referido no item 6.

10-) As mãos devem estar alinhadas no centro da mesa, com os polegares unidos e entrelaçados, a falange distal do polegar deve estar a vista.

11-) Os pulsos não podem estar curvados ou dobrados, mas sim alinhados.

12-) Haverá dois árbitros, um central para o alinhamento do punhos e sinal de partida e o outro auxiliando para que não haja faltas.

13-) O tempo de cada luta é ilimitado.

14-) Haverá um descanso de 30 segundos após uma falta.

15-) Os atletas terão 1 minuto para alinhar se, se isto não ocorrer o árbitro será responsável pelo alinhamento.

16-) O árbitro central tem poder de paralisar uma luta se perceber algum risco de lesão.






CAPÍTULO V: FALTAS

17-) O cotovelo não pode em momento nenhum perder o contato com o apoio de mesa.

18-) Soltar a mão ou abrila após o sinal de partida.

19-) Largar a mão do pino.

20-) Os ombros devem estar alinhados a mesa (o árbitro deve conseguir passar a mão entre o bíceps e o antebraço).

21-) Manter o pulso dobrado em posição perdedora por mais de 15 segundos.

22-) A mão ser apoiada pelo ombro.

23-) Cada duas faltas equivale a uma derrota.

24-) Toda falta feita em posição perdedora equivale a uma derrota.

25-) As disputas serão realizadas em dupla eliminatória e a final no sistema melhor de 3.

26-) Os dois pés sem o contato do chão.

27-) Qualquer atitude desleal ao oponente.




Nenhum comentário:

Quais conteudos, você está mais aguardado para 2016? [ Permitido várias respostas ]